terça-feira, 8 de agosto de 2006

Quero Ser...


Quer ser uma abelhinha
E morar numa colmeia de mel
Ir do cravo até a roseirinha
Colhendo pólen, voando no céu

Quero ser um jaboti
E carregar a casa comigo
Vou lenta daqui para ali
Mas levo junto meu abrigo

Quero ser uma baleia
E atravessar por grandes mares
Quem viaja muito, passeia
E ainda conhece novos lugares

Quero ser uma serpente
Que se arrasta por toda parte
Ser uma forma diferente
De locomoção ou de arte

Quero ser um cangurú
Que salta para todo lugar
Vai da Austrália a Caruarú
E vai pulando sem parar

Quero ser apenas eu
Independente de como eu me pareça
Levar do mundo nada seu
Deixar-me por aí, para que ninguém me esqueça.

8 Bilhetinhos:

Blogger maat said...

maravilhoso sonho tornado realidade.

adorei.


vá em frente!

Bjs,

***maat

10 agosto, 2006 04:22  
Blogger *CAROL* said...

Amada! Que felicidade este seu novo blog!! Amei, amei, amei!!

Eu também,
quero ser apenas eu,
a entrelaçar almas e vidas
e o mundo abraçar
para quando por aí nos acharem
possamos rir e cantar!

Beijos

10 agosto, 2006 10:15  
Blogger Hay said...

Carolzinha!

When I Was a Child

When i was a child, i thought they could do no wrong
When i was a child, everyone seemed to get along
When i was a child we were always together
When i was a child, i thought it would last forever
When i was a child, playing with my cousins was always fun
When i was a child, my face always brightend by the beautiful sun
When i was a child, i was young and free
When i was a child, no pain or worries i could see
When i was a child, i learned from my mistakes
Now i am an adult, now my heart breaks

nicola burkett

Mantenha essa criança viva dentro de você prá sempre...

Bjs
Hay

10 agosto, 2006 14:17  
Anonymous Dora said...

Querida Carol! Acho lindo quem sabe usar essa linguagem que as crianças entendem! Por exemplo, minha netinha...(já tenho, viu??? rs)Ela adora!! bichos! Vai ficar encantada com os versos! E, mais bonito é ver um adulto que se preocupa com a existência das crianças, a ponto de escrever para elas...
Amei!!
Beijo grande para você.
(minha netinha chega sempre nos finais de semana...vou trazê-la aos seus recantos...).

11 agosto, 2006 15:12  
Anonymous Márcia said...

lindo, Carol. voltarei sempre.
um beijo.

14 agosto, 2006 15:39  
Anonymous Mônica Montone said...

Que foooooofo, Carol!!!!

Você já pensou em escrever um livro de poemas para crianças? Vinícius de Moraes escreveu, Cecília Meireles, também..... Esse seu poema dá um banho dos deles ;o)

É suuuuper difícil escrever para crianças, elas são exigentes e sabem escolher o que lhes toca a alma e você consegue ser simples sem ser simplória ;o)

Beijos

MM

18 agosto, 2006 23:00  
Anonymous Anônimo said...

Oiiiii!!!
adorei esse blog
muito fofo e carinhoso
bj
continue assim fazendo esse seus poemas magnificos

03 setembro, 2006 11:26  
Anonymous Anônimo said...

valentina

03 setembro, 2006 11:27  

Postar um comentário

<< Home