quarta-feira, 21 de abril de 2010

Corujinha

Corujinha, corujinha
Que peninha de você
Fica toda encolhidinha
Sempre olhando não sei quê

O seu canto de repente
Faz a gente estremecer
Corujinha, pobrezinha
Todo mundo que te vê
Diz assim, ah, coitadinha
Que feinha que é você

Quando a noite vem chegando
Chega o teu amanhecer
E se o sol vem despontando
Vais voando te esconder

Hoje em dia andas vaidosa
Orgulhosa como quê
Toda noite tua carinha
Aparece na TV
Corujinha, coitadinha
Que feinha que é você

©Vinicius de Moraes



4 Bilhetinhos:

Blogger Lívia Inácio said...

hahaha

Essa é clássica!

10 junho, 2010 08:49  
Blogger lucia isabel said...

É um doce de blog,Carol,fique certa de que estarei sempre visitando-o,pois além de delicado,instrutivo,é meigo.Posso usar suas poesia em sala de aula? Trabalho com 5.série e meus alunos irão amar.
BEIJOS, pro Lucia Isabel.

08 agosto, 2010 15:44  
Blogger Carol Timm said...

Lívia e Lúcia,

É muito bom tê-las aqui na minha Casinha especial para os pequenos e para aqueles que cultivam suas crianças alegres.

Voltem sempre, será muito bom revê-las aqui!

Beijos,
Carol

09 agosto, 2010 23:12  
Blogger Carol Timm said...

Lúcia,

Esqueci de dizer: claro que pode utilizar os poemas que publico na Casinha em Sala de Aula. Eu fico feliz de ajudar a incentivar os pequenos a ler um pouco de poesia.

Beijos,
Carol

09 agosto, 2010 23:29  

Postar um comentário

<< Home